domingo, 12 de junho de 2011

Plantas ornamentais de sol!!!!

Nome Científico: Tulipa sp
Família: Liliaceae
Ciclo de Vida: Anual


Tulipa é o nome popular dado ao extenso grupo de espécies, variedades e híbridos do gêneroTulipa. O nome tem origem turco-otomana tülbend  que significa turbante, uma alusão ao formato da flor. As folhas da tulipa podem ser oblongas, ovais ou lanceoladas (em forma de lança). A flor solitária surge do centro da folhagem em uma haste ereta. Podem ser simples, com seis pétalas, ou dobradas e apresentam cores, formas e bordas muito variadas e em diferentes combinações. A Holanda é o maior produtor mundial de tulipas e estas flores tem uma enorme importância econômica para este país.
Os bulbos importados e aclimatados para os trópicos são plantados emvasos geralmente, mas podem ser distribuídos em canteiros e maciços formando belos conjuntos. Embora as tulipas não se adaptem bem ao clima tropical, é possível induzir a planta a dar, pelo menos, mais uma floração, simulando as condições climáticas do seu habitat natural. Deve ser cultivada em substrato rico em matéria orgânica a pleno sol ou meia-sombra. Aprecia o frio e requer regas regulares. Multiplica-se por bulbos.
Nome Científico: Rhododendron simsii
Família: Ericaceae
Ciclo de Vida: Perene

As azaléias são arbustos de folhagem verde-escura e floração abundante. Suas flores simples ou dobradas podem ter cores diferentes, como branco, rosa, vermelho ou mescladas. Há muitas variedades com portes diferentes também, umas mais pequenas para plantio em vasos e para formação de maciços e outras maiores capazes de formar cercas vivas.
Devem ser cultivadas a pleno sol, em solo composto de terra de jardim e terra vegetal, com regas regulares, não é necessária a calagem já que os rododendros e azaléias apreciam solos ácidos. As azaléias ainda apreciam o frio e podem ser podadas com cuidado e sempre no final da floração. Multiplicam-se por estaquia.

Nome Científico: Hippeastrum sp
Família: Amaryllidaceae
Ciclo de Vida: Perene

A açucena é uma planta apreciada no mundo todo. Os holandeses, no entanto, foram responsáveis pelo seu melhoramento genético. Possui flores cônicas, grandes, belíssimas e de coloração normalmente branca, rosa ou vermelha. Sua folhagem é também bastante ornamental.
Dependendo do híbrido, as folhas podem desaparecer durante o inverno. Na maioria das vezes seus bulbos são plantados em vasos, porém podemos formar maciços e bordaduras como se faz com as tulipas. É bastante exigente em fertilidade, irrigação e drenagem. Seu substrato deve conter boa quantidade de matéria orgânica.
Nome Científico: Beaucarnea sp
Família: Ruscaceae
Ciclo de Vida: Perene

A pata-de-elefante é uma planta arbustiva, de textura semi-lenhosa e aspecto escultural. Apesar de se assemelhar com as palmeiras, a pata-de-elefante não é uma palmeira verdadeira. Ela é considerada um arbusto ou arvoreta, que pode alcançar cerca de 5 metros de altura quando adulta. Seu tronco é muito ornamental, geralmente único com a base dilatada, para o armazenamento de água. Uma adaptação para sobreviver por longos períodos de estiagem.
Sua beleza imponente e escultural pode ser valorizada isolada ou em pequenos grupos. Encaixa-se perfeitamente em jardinscontemporâneos, de inspiração desértica ou tropicais. Devido ao lento crescimento, também é muito explorada como planta envasada, enquanto é jovem, para decoração de interiores, pátios, sacadas e varandas. É uma planta que praticamente não exige manutenção, mas que alcança altos valores no mercado de plantas ornamentais.
Nome Científico: Ophiopogon sp
Família: Ruscaceae
Ciclo de Vida: Perene

A barba-de-serpente é uma planta herbácea, perene, estolonífera e de folhagem ornamental, semelhante a uma gramínea. Ela cresce em tufos (touceiras) baixos, de 20 a 40 cm de altura, e apresenta folhas longas e estreitas como fitas, coriáceas, glabras e recurvadas. A forma típica é de cor verde escura, mas a forma mais difundida e ornamental é a variegada, de folhas com estrias branco-creme ou amarelo-pálido. As inflorescências surgem no verão, em espigas com flores delicadas, em forma de sino, brancas ou arroxeadas. Apesar de bonitas, as flores são pequenas e acabam tendo importância ornamental secundária. Após a floração pode formar belos frutinhos do tipo baga, oblongos, de cor violácea a azul.
O aspecto recurvado e pendente de suas folhas a torna uma planta para ser apreciada em vasos e jardineiras, adornando pátios e varandas. As espigas com os frutos arroxeados podem ser colhidas para compor belos arranjos florais com outras espécies.
Não necessita podas. Pode ser plantada em regiões litorâneas. Multiplica-se por divisão das touceiras ou mais raramente por sementes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário